27 de jul de 2009

danças em filmes?


2 de jul de 2009

Download [monografia]

meu sorriso quer dar voltas!
que alívio ver que tudo no fim dá certo sim.
ontem sem dúvidas foi um dia muito especial em minha vida,
um ritual de fechamento de ciclo que se inicia.

agora vão pro mundo meus devaneios...

download da monografia>>>
http://www.4shared.com/file/115659767/f3cc9c2d/Videodanar_-_um_verbo_possvel.html

20 de jun de 2009

experimentações do pôr do sol




Posted by Picasa

fotos de uma "pró" orgulhosa

capinha trabalhosa pra lowtec que sou...

a emoção do dvd pintadinho, hahaha, a da roça :)

eu e minhas lindas alunas, Lavínia e Isla, no último dia de encontro da oficina "Videodançar".
Fizemos uma avaliação e quase caí pra trás de tanta emoção por fazer algo que realmente acredito.
Vislumbrar os possíveis desdobramentos desta ação é muito bacana, nas palavras sinceras de cada uma delas.

19 de jun de 2009

mais experimentos










experimento de dança com web cams que venho desenvolvendo no projeto alice.




cara de: this is hightecnology!

13 de jun de 2009

Convite para o lançamento e exibição da "Brincadeira"

Querid@s amig@s,

é com muita felicidade que os convido para prestigiar o lançamento da videodança "Brincadeira".
Este trabalho é o resultado da oficina "Videodançar: um verbo possível." que realizei neste primeiro semestre no Espaço Cultural da Fundação Pierre Verger.


Quando? às 18hs, domingo dia 14 de junho de 2009.

Onde? Espaço Cultural da Fundação Pierre Verger.
Ladeira da Vila América, 18. Engenho Velho de Brotas, Salvador-BA.

Neste dia acontecerá a mostra cultural junina, a programação do dia começa às 14hs,
com muitas apresentações e delícias juninas por apenas R$ 0,25 e R$ 0,50!!!

venham com toda sua alegria!

Um grande abraço,
Ana Pi.

25 de mai de 2009

Storyboard da "Brincadeira: a videodança."

Storyboard desenvolvido para organizar as idéias que as meninas trouxeram para a nossa videodança.


O que é videodança?

Videodança é a dança do ver, a dança do olhar. É uma linguagem artística contemporânea, que surge como um ponto de confluência entre a dança, a arte de mover-se e a arte de produzir imagens técnicas em movimento, tais como o cinema, o vídeo e as artes digitais. É um caminho artístico cuja questão principal é descontextualizar ou recontextualizar o corpo, as imagens, o tempo, o espaço e o movimento num sentido mais amplo.

Proposta Metodológica: Videodançar

A proposta da oficina Videodançar partiu de dois motivos principais: as perspectivas desta nova linguagem e o seu potencial educativo e criativo.

A linguagem da Videodança está em crescente expansão e dialoga diretamente com a atualidade proposta pelos avanços tecnológicos em relação à imagem. E a velocidade que as informações transitam e que perpassam por todos, informações, sobretudo imagéticas.

É neste lugar que a vejo com um potencial educativo enorme. A videodança volta o olhar para o próprio corpo e eu acredito que é importante ter esta noção desde cedo. É uma linguagem artística que tem como premissa instrumentalizar o olhar através da aproximação com os aparatos do nosso tempo, como câmeras digitais, computadores, televisores, para que o indivíduo produza seu próprio texto, seu discurso, se posicione e transforme seu contexto da maneira que o convier.

No Espaço Cultural Comunitário da Fundação Pierre Verger, eu encontrei uma situação ideal para por em prática estas idéias. Infra-estrutura e abertura ao que traz novidade.

Os participantes da oficina são freqüentadores regulares do espaço e foram escolhidos pela faixa etária dos 10 aos 14 anos de idade. Uma fase em que o senso crítico está em formação e o contato com os aparatos tecnológicos, ainda é pouco embora a curiosidade seja grande.

No intuito de respeitar os saberes dos educandos parti do que fazia parte de suas realidades, dos seus gostos pessoais, estudando primeiro a confluência entre o corpo que dança e a imagem técnica em movimento na linguagem do Videoclipe. Em seguida estudamos o Registro de Dança e ao fim a Videodança. Assistimos muitos trabalhos destas diferentes vertentes e conversamos muito.

Brincadeira, a videodança.

Quando chegamos finalmente à videodança, felizmente as meninas já estavam bem familiarizadas tanto com a proposta quanto com noções básicas tanto no que diz respeito à dança quanto à imagem técnica e seus aparatos.

Percebiam o espaço recortado do enquadramento da câmera, investigam possibilidades, pensavam diferentes velocidades para o movimento considerando as possibilidades de manipulação da imagem.

Então decidiram o tema: a Brincadeira. Começamos um processo investigativo para perceber nossas possibilidades, optou-se pelo espaço externo a sala de aula, decidiram-se brincadeiras específicas como estímulo criativo e estudaram a fotografia da câmera. Coube a mim orientar, sugerir diante das escolhas que elas faziam. O que resultou numa concepção de obra coletiva onde cada um trouxe uma contribuição pontual, mesmo aqueles que infelizmente não puderam participar de todo o processo.

Acredito que experiências como esta só têm a fortalecer a Videodança, uma linguagem artística versátil e autônoma.


17 de mai de 2009

do exercício da escrita
















Chega um momento onde é necessário entornar um copo e trocar as lentes, confiar no que fica, confiar no taco, como se diz em minas, das suas próprias idéias e palavras. 














14 de mai de 2009

umas cambolhotas de uns tempos atrás

finalmente editei um pouquinho deste dia tão bom,

eu e tábata cambaleantes no parque, 
uma delícia.



entre crianças e pipas,
a gente se embolava nas montanhas.

12 de mai de 2009

relembrando os tempos de "modela"

dirigida pelo camilo, a indicação era fazer "cara de estou levando uma cantada e vou aceitar",
ai ai uma graça o camilo dirigindo, só bobeira, não tinha nem como não fazer a tal cara!

relembrar os tempos de "modela" foi algo de muito engraçado, ainda mais porque ultimamente quem faz "clicks" sou eu, então me desacostumei a ver alguém [que não seja eu nas selfs fotos] me fotografando, ainda mais com direito a fazer pose dirigida. até lembrei da minha timidez, ê lá iá.

10 de mai de 2009

Videodançar - reta final

Agora estamos chegando à reta final da "Oficina Videodançar: um verbo possível".


No último encontro minhas alunas decidiram que a nossa videodança coletiva terá como tema principal a brincadeira. Elas escolheram algumas brincadeiras que elas gostam para nortear a pesquisa de movimentos.

Eu fiquei muito feliz pelas escolhas feitas por elas, achei que foram muito acertadas e me estimulam muito a sugerir idéias. Utilizaremos o espaço fora da sala como locação da videodança e, a Fundação tem muitos lugares bacanas, inclusive o nosso penúltimo encontro foi "quase uma deriva" para olharmos atentamente o espaço que utilizaríamos futuramente. 

Elas decidiram figurino e tudo mais. Amanhã começarão as gravações, teremos 3 encontros para capturar todas as imagens e depois eu farei a edição.
Vamos que vamos!
Em breve teremos mais uma videodança no mundo.

8 de mai de 2009

investigações no A.L.I.C.E

Na última segunda-feira colocamos em prática uma série de investigações para a elaboração do argumento para o espetáculo hipotético. 

Sugeri exercícios de câmera-corpo. E os resultados foram muito interessantes.




13 de abr de 2009

com muito amor

o quinhal nunca apareceu neste blogue, talvez por uma suposta timidez.
"timidezas" de lado, preciso colocá-lo em todos os espaços de minha vida.



meu amor amigo, meu parceiro, meu companheiro, meu aconchego, meu ombro, meu abraço, minha brincadeira, meu conselho, meu sorriso, meu sono, meu sonho, meus carinhos todos.

comme j'ai aime ce garçon, mon homme.




meu amor amigo, meu aconchego, meu ombro, meu abraço, minha brincadeira, meu conselho, meu sorriso, meu sono, meu sonho, meus carinhos todos.

comme j'ai aime ce garçon, mon homme.

19 de mar de 2009

para as mulheres da vila - primeiríssimo ensaio


sempre tive muita vontade de realizar uma videodança na Vila Brandão, onde eu moro, mas até outro dia a tentativa certa ainda não havia chegado, embora eu tenha feito algumas cositas no campinho e da janela.
aí foi quando a minha vez de fazer o meu "mol" move out loud enfim chegou, que a minha ficha caiu, plim. 
nesta mesma semana duas brigas tinham acontecido na vizinhança, sendo que uma delas tinha sido entre uma mulher e seu marido, e a partir disso comecei a pensar sobre as mulheres da vila.

eu e o quinhal, fomos então para o campinho e seus tons ocre diversos, debaixo de um sol de 15hs e também os seus ocres diversos, e aí foram saindo as idéias, mas quando já estávamos no clima total, era a hora de partir, tínhamos outros compromissos. e a videodança deixou sua vontade de ser realizada mais, aí desde então tenho pensado o que vou fazer com esta idéia.

[ o moveoutloud é um projeto super interessante, ele é aberto a pessoas do mundo inteiro que queiram fazer parte de uma imensa videodança sem fim, cada pessoa tem que prosseguir a coreografia partindo do último movimento da última pessoa, mas infos: www.moveoutloud.net ]

algumas fotos deste primeiríssimo ensaio:





7 de mar de 2009

videodançar [1°encontro]

Primeiro apresentei às meninas a minha proposta de oficina de videodança, em seguida, cada uma delas se apresentou para as demais, até então não havia nenhum menino. Quando terminaram, umas ajudando às outras, pois se apresentar causava timidez, me pergutaram sobre mim e me apresentei. Elas não estranharam a proposta em momento algum e acharam muito legal estudar videoclipe, video-registro e, finalmente, videodança.

Começamos a fazer um alongamento em roda, partindo de cada articulação. Elas sentiram muita dificuldade em tocar o chão com as mãos, começaram a se chacoalhar e logo eu intervim dizendo que isso poderia causar lesões e expliquei o sentido de se alongar e isso despertou curiosidade.

Quando iniciamos um trabalho no chão com música elas se entusiasmaram muito e se mostram interessadas pelas novas informações corporais para a maioria delas. Uma das meninas [Lorena] pediu para ser a primeira a registrar a aula.

O segundo momento do encontro foi a apreciação de alguns vídeos, um de cada exemplo do que estudaremos. Depois que terminamos de assistir elas quiseram ver meus vídeos, mostrei 2, "cadêmeucarnaval?" e "pro srg com carinho".
  1. Single Ladies, Beyoncé. [assistir]
  2. Kuduru, Fantasmão. [assistir]
  3. 21, Grupo Corpo. [assistir]
  4. Le Petit Bal Perdu. [assistir]
Neste segundo momento, felizmente, chegou um novo aluno, resistiu a novidade de uma aula que não fosse de dança afro,
mas me deu a oportunidade de apresentar a proposta e se interessou, assistiu aos vídeos compenetrado.

Ao fim, conversamos um pouco enquanto víamos as fotos do encontro e dei a tarefa de trazerem
cds dos artistas que cada um disse gostar no momento da apresentação.

Saí do encontro bastante motivada por perceber a possibilidade de compartilhar um experimento
e uma paixão, num ambiente tão propício para tal, já que todos os demais funcionários do Espaço 
Cultural da Fundação Pierre Verger também foram muito atenciosos comigo, criando assim
ótimas condições de se desenvolver bem um trabalho.

Ana Pi.

9 de fev de 2009

Continuidades boas

eu e os meus futuros professores.




Hoje foi um dos dias mais importantes da minha vida certamente.
Depois de dois dias inteiros e intensos de audição soube a notícia: passei no ex.e.r.ce

A partir de outubro farei a formação profissional em dança e imagem do Centre Chorégraphique National de Montpellier, estudarei a com a Mathilde Monnier e serei bisneta do Cunningham!

Agora é força do café para finalizar todos os ciclos iniciados em Salvador. 

Esta conquista é dedicadíssima à minha mãe querida que tanto me apoia e confia em mim e nos meus sonhos, devaneios e planos mirabolantes.

imagens de um dos exercícios da audição em que usei a câmera.

4 de fev de 2009

meu primeiro baile, o primeiro baile do ano

Natal em Coletividade no Pelourinho


No dia 20 de dezembro aconteceu a segunda apresentação da Orquestra de VJs. 
Foi criado um grande painel em frente a casa de Jorge Amado para serem feitas as projeções.
O projeto foi convidado pelo Pelourinho Cultural, contou com 4 djs e os VJs:
Ana Pi, Daniel Lisboa, Dexter, Guga Calazans e Flávio Lopes.